domingo, 4 de novembro de 2018

É tudo cópia da cópia



Ela era mais uma dessas que usava camiseta de banda só porque estava "na moda", nem sequer conhecia, apenas usava. Ela era mais uma dessas que ia se sentar na calçada para ver as pessoas que passavam para dizer "nossa que cabelo horrível e que barriga é essa", mas parecia não se lembrar que já estava usando calças tamanho 42. Ela era mais uma dessas, que tinha que ter aquele anel igual à vilã da novela das oito. Ela era mais uma dessas que era demasiado simpática com todos, pois, gostava de ser adorada. Ela era mais uma dessas que não podia se ver sozinha, sempre estava de namorado novo, mas se aquela lá, aquela ruiva do trabalho fosse vista com outro cara, "nossa que puta", ela diria. Ela era mais uma dessas que sentia pena das crianças de rua, mas o armário transbordava de roupas (ainda com etiquetas) que nunca seriam usadas. Ela era mais uma dessas que se dizia sem preconceitos, mas não beijava negros e homossexuais eram criaturas abomináveis. Ela era mais uma dessas que estava todo domingo na igreja e toda sexta naquele barzinho fazendo fofoca de todos que conhecia. Ela era mais uma dessas que tratava o corpo e esquecia-se do cérebro. Enfim, ela era mais uma dessas, sabe? Mais uma dessas que se dizia diferente.


do blog Café e Ócio

4 comentários:

  1. Mas o que está na foto
    é bem bonito de se ver hé hé hé hé -_*)

    Beijinhos de aqui dos Calhaus frios da Covilhã com Neve.

    ResponderExcluir
  2. Ela saiu da linha de montagem para o mundo. E ainda está com a etiqueta.

    XD

    ResponderExcluir
  3. Ela precisa de reforma, daquelas que começa de dentro pra fora.

    www.coisasdepriscila.com
    Instagram l Beijo.
    Nos encontramos toda seg, qua e sex.

    ResponderExcluir