sexta-feira, 21 de março de 2014

[Resenha] As crônicas de Nárnia - O Príncipe Caspian


Igualmente como “O Leão, a feiticeira e o guarda-roupa”, imagino que a maioria conhecem a crônica “O Príncipe Caspian”. A história começa quando quatro crianças que outrora foram reis e rainhas de Nárnia estão indo para o seu primeiro dia de aula no colégio e misteriosamente são transportados para o mundo mágico em que já reinaram – mas as coisas estão muito diferentes agora. Pedro, Edmundo, Susana e Lúcia vão logo parar onde há centenas de anos antes ficava Cair Paravel (o castelo onde reinaram), que agora está totalmente em ruínas, mas que ainda guardam os presentes que ganharam em sua outra aventura: Uma espada e um escudo para Pedro, uma aljava de flechas e um arco e flecha para Susana, que deveria também conter uma trompa mágica, mas que inesperadamente sumiu, e, uma adaga e um elixir para curar doentes que pertence a Lucia. Logo nesta pequena ilha que se formou ao redor do castelo em ruínas, conhecem Trumpkin, um anão que estava em busca dos quatros reis e rainhas da Antiga Nárnia. Mas para entender melhor esta história precisamos saber onde está a trompa mágica de Susana. Como todos sabem, Nárnia já não é mais a mesma desde que foi tomada por Telmarinos há alguns anos e todo o povo mágico e animais falantes se esconderam na floresta, virando apenas lendas ao passar dos anos – e Aslam jamais foi visto. Então um grande tirano ocupa o trono, (Miraz – matou seu irmão aspirando o poder).
Então entra Caspian X na história, ele é sobrinho de Miraz (e filho do antigo rei, que foi morto por seu tio). Caspian tem uma Ama que vez ou outra lhe contava histórias sobre a antiga Nárnia, e após esta ser despedida, Caspian começa a ter aulas com Cornellius e para a felicidade dele, Cornellius também ensina sobre a Nárnia antiga, e mais que isso, entrega-lhe a trompa mágica de Susana e pede para ele fugir quando o filho de Miraz nasce, pois ele seria morto. Caspian foge e descobre os animais falantes em Nárnia, reúne um conselho de guerra e todos juntos rumam para o Monte de Aslam (onde fica a pedra de Aslam). Miraz consegue os achar e então batalhas começam a ser travadas todos os dias, até que Caspian assopra a trompa e nossos antigos reis e rainhas voltam – assim como Aslam. Voltando as quatro crianças, Trumpkin ajuda os a chegar ao Monte de Aslam, claro que no caminho se encontram com o Leão e este desperta as dríades, náiades, ninfas e árvores para ajudar na batalha. Enquanto Pedro e Edmundo seguem para o Monte, Susana e Lúcia ficam ao lado de Aslam e vão para a cidade, leia e saiba o que vai acontecer. Enquanto isso a guerra é travada perto do Monte e acho que já imaginam quem são os vencedores. Os telmarinos ficam então encurralados em uma ilha, enquanto o povo de Nárnia festeja a vitória e o novo reinado de Caspian X – desta vez justo para com todos os Nárnianos. Voltando aos Telmarinos, Aslam lhes faz uma proposta, e para entender temos que saber como os Telmarinos foram parar em Nárnia: Alguns piratas certa vez, navegando nos mares do Sul – em nosso mundo mesmo – após uma tempestades se viram obrigados a ficarem em uma ilha. Os piratas mataram os nativos e possuíram suas mulheres, até que seis deles, com suas esposas encontram uma caverna e uma das fendas era mágica, levando a perto de Nárnia, lá estabeleceram um reinado tirano, arrogante e desonesto em Telmar, e logo em seguida invadiram Nárnia – e então temos a história que conhecemos. Aslam propõe aos telmarinos que voltem a ilha (em nosso mundo) em que seus antepassados viveram, que agora está desabitada e os humanos ainda não tem conhecimento dela. É uma ilha cheia de frutos, solo fértil e riachos. Muitos telmarinos decidem ir, e os que querem viver em harmonia com os Nárnianos, ficam. Os quatro reis e rainhas tem de irem também, mas desta vez Pedro e Susana não poderão mais voltar – estão grandes e a conversa que Aslam teve com eles jamais saberemos. E assim os quatro voltam para a estação de trem enquanto se segue um reinado justo de mais um filho de Adão – Caspian X.
Um fato que não poderei deixar de falar: Não existe qualquer tipo de romance entre Susana e Caspian e falando na Susana, ela também não é a garotinha de sua outra aventura e me chegou a dar nos nervos com seus comentários de garota adolescente.

Pág: 108.

Nota: 5 estrelas. 

4 comentários:

  1. Seu post é muito interessante,parabéns pelo empenho na leitura
    beijos e ate mais

    http://fashionvinteum.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Parece ser bem legal.
    Vou tentar ler.
    Sigo de volta
    http://surejustnot.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. gosto imenso quando fazes estas crónicas literárias, sempre muito interessantes. já li este livro e achei-o fantástico. é engraçado mergulhar nestas belíssimas histórias :)

    http://ummarderecordacoes.blogs.sapo.pt/

    ResponderExcluir
  4. Adoroooo!!!!

    Já li e recomendo =)

    ResponderExcluir