quinta-feira, 9 de agosto de 2012

Aniversário



A hora do bolo
é uma carnificina: os dentes
brancos pretos amarelos
me dilaceram, sem pena...
e sentem pena, depois...

Junto com o bolo
engulo o amor, o terror
e a paz... Junto com o bolo
de chocolate (meio) amargo
engulo a verdade
abafada... Junto com o bolo
me divido, me reparto e parto...
e em cada pratinho de plástico
alguém, em silêncio, me devora...

(Ai Deus...
Não tenho mais onde me sentar...
em cada banco já há
um casal que se ama...)

O domingo é pálido
mas não deixa de ser
um lindo domingo em família...

Poema do André Foltran, do blog Caderno
Esse poema foi feito por ele ao completar 1 ano de blog, 
e quando sua avó fez  67. Parabéns


Um comentário:

  1. Feliz por ter um poema publicado aqui...

    Valeu Rapha, tudo de bom pra você.

    Grande beijo,
    André

    ResponderExcluir