quinta-feira, 17 de abril de 2014

Eu que não amo você


Passados tantos anos você me aparece e encontra a casa ainda desarrumada, com um pouco do seu jeito, com o resto do seu aroma, os mesmos móveis e o jardim por cuidar. Não vou admitir que foi fácil sua partida e pensei que jamais iria voltar, mas ai está você em pé a porta com duas malas nas mãos – me parecendo que veio para ficar. O batom está brilhando em seus lábios ainda, lábios que costumavam me beijar carinhosamente. Meu instinto foi correr até você, pedir que ficasse, que fizesse de nossa antiga casa um lar novamente – você me levou você, nossos filhos e um pouco de mim também. Nas madrugadas era um tormento, havia fantasmas de nosso passado nos cantos escuros da sala, havia muito vazio aqui dentro e pouco de mim. E agora você volta, me pede desculpas, mostra a foto de nossos filhos já grandes e eu apenas pergunto, por quê? Por que você me deixou em uma segunda feira cinzenta, sem explicações, e agora volta pedindo perdão? Uma lágrima escorreu de seu olho, eu te perdoo, mas quando você foi embora levou uma parte de mim, e a parte que ficou aprendeu a não confiar em ninguém e a não voltar atrás, a casa vai continuar com nossos fantasmas em seus cantos empoeirados, mas você não poderá ficar aqui, uma nova vida não pode existir onde já houve morte – sinto muito.

“Eu que não fumo queria um cigarro, eu que não amo você, envelheci dez anos ou mais, neste último mês. E eu que não bebo pedi um conhaque, pra enfrentar o inverno, que entra pela porta que você deixou aberta ao sair. [...] Senti saudade, vontade de voltar fazer a coisa certa, aqui é o meu lugar, mas sabe como é difícil encontrar, a palavra certa, a hora certa de voltar; a porta aberta, a hora certa de chegar [...]. O certo é que eu dancei sem querer dançar, e agora já nem sei qual é o meu lugar, dia e noite sem parar, procurei sem encontrar, a palavra certa, a hora certa de voltar; a porta aberta, a hora certa de chegar – Eu que não amo você, Engenheiros do Hawai.
 
O tema sugerido foi o começo do texto (em itálico) pelo wcastanheiro, 
que sem duvida é um dos melhor blogs que leio.
Ao escrever o texto tentei fugir do "você foi embora e agora que voltou tudo ficará bem e nós vamos viver felizes para sempre" Resolvi mudar tudo e ao escrever lembrei da musica do Engenheiros. 

15 comentários:


  1. Eu não sei que dizer
    na mágoa tão expressa de quem a sofre
    Mas acredito na esperança de viver...

    quando somos jovens
    o olhar é de outra certeza
    que por vezes
    noas envenena a pureza, do olhar...

    Xoxo de aqui dos calhaus da Serra~_
    e um grande e feliz fim de semana

    ResponderExcluir
  2. Partidas inesperadas, voltas surpreendentes.

    Tenha uma Feliz Páscoa regada de amor e muita paz.

    bjokas =)

    ResponderExcluir
  3. Quando chega ao fim assim, é melhor não tentar de novo mesmo... gostei do texto. beijinhos

    ResponderExcluir
  4. Um texto lindo e tocante. Amei a forma como você o desenvolveu.
    Gosto bastante dessa música do Engenheiros do Hawai.

    M&N | Desbrava(dores) de livros - Participe do nosso top comentarista de Abril

    ResponderExcluir
  5. Vocês escreve todos esses textos? São realmente muito lindos *--*
    http://buscandosonhos.com/

    ResponderExcluir
  6. Uauauu q mimo, adorei, amei, babei, ser prestigiado por esta poetiza linda e inteligente, é muito bom este agrado ao coração, dxo pra guria linda do tio beijinhos e beijinhosssssssssssssssssss

    ResponderExcluir
  7. Feliz e belo fim de semana
    in love de preferência....^_*

    ResponderExcluir
  8. Forte!

    Quando acontece uma dessas partidas é incrivel como queremos que tal pessoa volte, só para que ela veja que você não precisa mais dela. Mas no fundo precisa, seu corpo sente falta.

    Depois de algum tempo Quando o "reencontro acontece" vc abre a porta e diz: Nossa, eu nem mais lembrava de você!

    ResponderExcluir
  9. Textio lindooo *--*
    http://buscandosonhos.com/

    ResponderExcluir
  10. é arrepiante a forma extraordinária com que escreves. sou completamente fã do teu trabalho que é simplesmente extraordinário! é impossível não passar por aqui :)

    http://ummarderecordacoes.blogs.sapo.pt/

    ResponderExcluir
  11. ótimo texto, tá para sentir o sentimento do homem
    http://surejustnot.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  12. O que você escreveu ficou muito bom, principalmente porque casou com perfeição com a letra da música.
    E achei seu fim bem legal, digo, houve o perdão, mas sem o final feliz, porque ele não caberia naquela contexto.
    Estou ansioso para saber o que você vai fazer com o meu tema, me avise quando postá-lo.

    obs1: Seu comentário no meu último post fez com que eu me sentisse melhor, Rapha. Acho que esse era o seu objetivo. Ou não, afinal, era só um comentário, mas acontece que eu achei bem legal. De verdade.
    obs2: comentei em alguns dos seus posts antigos, porque estou há muito tempo sem entrar no computador para visitar blogs e essas coisas, então só quis dar uma olhada.
    obs3: talvez esse comentário tenha sido duplicado,e eu tenha enviado um muito parecido minutos atrás. É que meu computador desligou sozinho, e não sei se cheguei a enviar. Enfim, não importa, né.

    ResponderExcluir
  13. O texto me fez lembrar daquela máxima: não existe amor requentado.

    ResponderExcluir
  14. "a casa vai continuar com nossos fantasmas em seus cantos empoeirados, mas você não poderá ficar aqui"
    Curti demais!
    Me lembrou a musica da Anahí "Para qué"

    "Me dices que ya no te vas
    Que nunca más me dejarás
    Después,de lo que me hiciste sufrir
    No es justo que tú quieras regresar
    Si ya me había olvidado de ti"

    Depois confere ela toda ;)

    ResponderExcluir