quinta-feira, 9 de maio de 2013

Diferente


Um sorriso estampado nos lábios e travessura nos olhos, somos jovens e só queremos nos divertir. O cheiro do tabaco invade o ar, as garrafas vazias ao lado e no céu a lua iluminando tudo. Amigos reunidos de velhos e novos tempos, conversas e risadas rolando fácil. Somos vistos como desertores de uma causa nobre pela sociedade, o olhar indiferente dos alienados paira sobre nós, julgando-nos. O certo e o errado são apenas pontos de vistas diferentes, o bom para mim pode ser o errado para outro. O poder de julgar uma pessoa não cabe a ninguém nesse mundo, temos nossos motivos para agirmos da maneira que queremos. E por uma noite, só queremos aproveitar, sem se preocupar com o mundo lá fora, se desligar algumas horas dos problemas mundanos e admirar as estrelas, porque sabemos que no outro dia tudo volta ao normal e teremos que ser como fantoches do capitalismo. Dizem quem somos livres para fazer o que quisermos, mas a verdade é que somos livres para fazer o que queremos de acordo com o que a sociedade impõe, mas não hoje. Seremos livres de acordo com o que queremos e o momento é que importará – não há nada melhor do que os amigos do lado, alguém para chamar de meu e muitas risadas para dar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário