segunda-feira, 24 de janeiro de 2011

Memorias


Minhas memórias talvez sejam uma das coisas mais importantes que eu guardo comigo e só comigo. Na verdade, não é algo que se possa compartilhar, mesmo porque ninguém além de você vai poder ter a mesma sensação que você teve. Algo único e seu.

Talvez tivessse um jeito… para que elas não se perdessem. Mas não há. Memórias são como castelos na areia. Uma hora o tempo leva.
.
.
Memorias realmente são como castelos de areia. Montamos os castelos com baldinhos de areia e depois apreciamos nosso trabalho e ficamos felizes. Mas querendo ou não eles irão se desmanchar com o tempo. Isso é fato. Mas existem aquelas memorias que jamais serão esquecidas. Às que nem o tempo e nem a maré conseguem destruir. E nós sabemos quais memorias são essas.
.
Este post dedico a Amanda Perrone, a garota do lap rosa que me inspirou a escrever este pequeno trexo.

2 comentários:

  1. Oh
    My
    God.
    Tãao lindão *-*
    E nesses memórias feitas de ferro e não de areia, é que você faz parte. Desde muito - que parece pouco - tempo estamos juntas e nada nos vai separar. nem que eu tenha que fazer algo bizarro pra isso acontecer U_U
    A garota do lap rosa agradece você e sua amizade que vale ouro *-*
    Beeijos mil pra melhor do Brasil *0*

    ResponderExcluir
  2. Faz um tempinho já qe somo amigas... ah me lembro cmo se fosse ontem eu te cinhecendo... isso é uma memoria de 'ferro.

    Beeijos best

    ResponderExcluir