quarta-feira, 19 de junho de 2013

Adeus



O céu está cinza e me vejo perdida sem ao menos saber pra onde ir.
Quero uma casa, um abraço apertado e um café sobre a mesa.
Sentir o coração acelerado em êxtase.
Uma fogueira lá fora crepitando enquanto o calor emana daqui de dentro.
Mas na estrada em que me encontro, sobre as finas gotas que caem, sem nem poder olhar para trás,
Sinto os fantasmas chegando, e deles não vou escapando.
Queria seu abraço apertado, sobre um manto prateado ao som de Bom Jovi no rádio.
Queria não estar à milhas de ti só com o vento para me fazer companhia.
Como queria.
E no caminho que sigo, de todos me desligo, para dizer um adeus pela ultima vez.

Raphaela Barreto

Nenhum comentário:

Postar um comentário