segunda-feira, 25 de março de 2013

Retrato de amor




Um dia ...
A mesma vida...
Tudo em seu lugar......
Ah! Os porta retratos em ordem.
Minha vida! A sonhada...
A vida pedida...
Vida doada a ti...
A vida que fui feliz...
Sozinha...

Onde foram parar as juras?
Eu senti no íntimo...
Eu senti no amado...
Eu senti você... Ao meu lado.
Eu senti você... Sem mim.
Eu senti que você era vida
Que você existia
Era minha vida...

Vida que em mim ...
Vivia...

Era pedaço de sonho
Era? Ou nunca fora?
Era? Não?
Diga que nunca existira...
Que era errado.
que era engodo...
Que fora ilusão...

Te amo hoje,
mas diferente de ontem
de amanhã...

Terá amanhã?
Espero esquecer..
E nunca mais ter
que saber desse amor
ou desamor...

Nem sei

Não morra amor,
quero ver você bem...
pra sentir o gostinho
de ver você me ver bem...

Que tenha vontade
de novamente querer...

Esse amor...
que em mim morreu...
e era todo seu!

Poema da Su Simon, de Momentos Incríveis.
Assim que li tive a certeza que iria publica-lo. Todos amamos, e depois de terminarmos
um relacionamento queremos que a pessoa que nos fez sofrer veja que estamos bem. 
E o amor que em nós morre, um dia foi todo da pessoa amada.  

2 comentários:

  1. Obrigada Rapha... ficou lindo aqui essa poesia... mas é preciso dar os créditos a minha amiga poetisa e parceira nesse dueto Patricia Feltrim... Sem ela essa poesia seria metade de mim...
    bjo
    Seu blog é um encanto ... adoro.
    Sou sua fã Rapha.
    bjo

    ResponderExcluir