segunda-feira, 12 de dezembro de 2011

Dezembro de 2011


Esperar. Coração a mil. Movimentos na coxia. A luz se apaga e logo acende. A musica começa a tocar: hora de entrar no palco. Respiração acelerada, coração "saindo pela boca" e o máximo de concentração. Agora não é hora de errar. Deixo a musica me levar, movimentos leves e precisos. Sorriso no rosto. Logo fico mais calma, é tão bom estar ali no palco. A musica vai acabando, a luz se apagando e finalmente: aplausos. Missão cumprida. Na coxia, todos sorriem um para o outro, querendo dançar novamente. E assim foram minhas noites, onze e doze de dezembro, de 2011.

P.S: eu não danço de ponta.

Nenhum comentário:

Postar um comentário