quarta-feira, 21 de setembro de 2011




Ela era capaz de ficar horas parada, mergulhada em pensamentos.
Separando o certo do errado, analisando o oposto.Decifrando o indecifrável, corrigindo o que já não tem mais solução.E o melhor de tudo, não chegando a conclusão nenhuma.

Nenhum comentário:

Postar um comentário