terça-feira, 10 de maio de 2016

Amor, amor

Ela sabia que precisava dele. Pelo menos naquela noite chuvosa e sem grandes esperanças. Mas tinha medo da compulsão. De querer ele sempre e sempre e pra sempre. E amanhã e depois. E de dia, e tarde, de madrugada. E não saber digerir tanto amor e tanto amor acabar lhe fazendo mal. Só mais um pouquinho, pensou. Uma lasquinha. Pra dormir feliz. Amanhã era amanhã. Depois ela resolvia.


—  Tati Bernardi.

7 comentários:

  1. Não é bom
    deixar para amanhã, penso eu ~_`````````

    Deixo um Beijinho e que tudo vá bem.
    Feliz Semana

    ResponderExcluir
  2. Tão boa definição do amor, pois no amor há sempre uma pontada de amor e receio, mas depois tudo compensará se de verdadeiro se tratar e tornar.
    Beijinhos Rapha :*

    ResponderExcluir
  3. Que palavras bonitas, adorei. Um post simplesmente mágico :)

    http://ummarderecordacoes.blogs.sapo.pt/

    ResponderExcluir
  4. Adoro os textos da tati, até hoje não teve um que nao gostei ou não aprendi algo <3
    http://b-uscandosonhos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. It's so beautiful!

    I hope that you visit my blog too and maybe follow: SPIKED-SOUL.BLOGSPOT.COM :)
    And please click this link: choies.com/product/monochrome-stripe-print-lined-chiffon-palazzo-pants_p66885?cid=6460jesspai THANK YOU :)
    Have a nice day!

    ResponderExcluir
  6. Os poetas dizem que a medida do amor é amar sem medidas...
    já eu prefiro acreditar que a medida do amor é amar, até quando exista amor.

    Lindoo post
    Beijooo e ótima semana

    ResponderExcluir