terça-feira, 1 de dezembro de 2015

Mochilão em Amsterdam

Sempre tive muito vontade de ir para Amsterdam para visitar um lugar em especial: a casa de Anne Frank, então pesquisa daqui e pesquisa de lá, achei passagens com um valor muito bom para se viajar no meio da semana, então arrumei a mochila, programei meus roteiros e bora para esse país baixo.



Embarquei no avião às 11h e cheguei em Amsterdam às 14h (o voo é uma hora e pouquinho partindo da Irlanda, mas tem o fuso horário). Ainda no aeroporto tracei a rota da estação de trem até meu primeiro destino: Van Gogh Museum, uma vez que ficaria sem internet depois. Então peguei o trem e desci na estação central, bem ao centro de Amsterdam, o primeiro impacto foi ver um trânsito esquisito, carros, bondes, motos, pessoas e muitas bicicletas passando pelo mesmo lugar, atenção redobrada para atravessar a rua e mais atenção ainda em algumas ruas que não parecem ruas, mas de repente e do nada, surge um carro. Passado esse primeiro impacto, a cidade é cativante e cada passo me apaixonava mais pela paisagem.






Cheguei no museu por volta de quatro horas (após quase 40min de caminhada da estação de trem central), não estava muito cheio o que tornou a visita mais agradável. Não é permitido fotografar lá dentro (mas não resisti as fotos abaixo). O museu é bem arquitetado e contem vários quadros de Van Gogh (óbvio) que ajudam a contar sua trajetória ao longo dos anos. A sensação de se estar em um lugar que faz parte da história, onde estão quadros de um pintor famosíssimo, é muito boa, é uma energia difícil de explicar que nos cerca, tudo isso claro, se você manter a mente aberta e não só pensar "são apenas quadros".



Atrás do museu


Sai do museu e voltei para o centro, perto da estação central de trem novamente (mais vários minutos de caminhada), para onde ficava meu hotel: The Bulldog Hotel. Na caminhada pude perceber melhor a quantidade de coffee shops que tem e é bizarro. Praticamento em cada beco tem dois ou três, e é normal você fumar e pessoas de todas as idades passarem do lado, eles preferem a maconha ao cigarro e em vários lugares você vê plaquinhas do tipo "proibido cigarro, permitido ervas".
Continuando o passeio, o Hotel onde dormi é muito bom, possui restaurante e servem café da manhã e o melhor, tem vários lugares perto, como por exemplo pizzarias, restaurantes, lanchonetes, bares... Tinha até uma parque há cinco minutos caminhando.


No outro dia acordei por volta das sete horas, queria acordar o mais cedo possível para não enfrentar fila para entrar na casa da Anne Frank (que ficava cerca de 15min caminhando do Hotel). Talvez porque fui cedo demais ou porque era uma quarta feira, fiquei cerca de 30min na fila, mas esse passeio merece outro post inteiramente dedicado a Casa da Anne Frank, então continuemos para o próximo lugar a ser visitado: Madame Tussaud (museu de cera). Sempre tive vontade de conhecer um e adorei ter conhecido esse, é um bom entretenimento, só fiquei triste por não conseguir tirar foto com a estátua de cera do Johnny Depp (estava na "vitrine").

Casa da Anne Frank











Próxima parada: Red Light District. São becos onde há mulheres expostas para programas. Bizarro define. São portas de vidros e atrás há mulheres de biquines e lingeries, quando um cliente entra, elas apenas fecham as cortinas e ai é só fazer o trabalho. Não é permitido fotos (até por bom senso e respeito as moças - muito bonitas por sinal). Nas ruas detrás desses becos, há vários sex shops e teatros com apresentações de burlesque e sexo - o qual não fui em nenhum, mas li nos cartazes. E é bem normal ver famílias passeando perto da red light, senão na própria red light. 
Próxima parada: um tour pelos canais de Amsterdam, que nos proporcionam visões maravilhosas da cidades e da natureza.





E por ultimo, mas não menos importante, O Museu do Sexo. Há artigos e peças do Império Romano como pratos e facas com desenhos de relações sexuais, livros sobre sexo, fotografias, quadros, uma homenagem a Marilyn e até a Red Light. É bem interessante, mas vá preparado para ver de tudo.





Marilyn 


Homenagem ao Red Light District

Homenagem ao Red Light District
E assim encerra meu mochilão de menos de 48h por Amsterdam, depois do museu do sexo, peguei o trem na estação central e voltei para o aeroporto, meu voo era às 20h. O passeio foi rápido, mas valeu muito a pena conhecer essa cidade que mistura cultura, conhecimento, história com a quebra de tabus sobre maconha e sexo.  


18 comentários:

  1. Aventura é mesmo assim
    nesta elucidativa reportagem...~_**´´´´

    Xoxo de aqui da Covilhã
    e que tudo vá bem

    ResponderExcluir
  2. Momentos lindos, obrigada por compartilhar. Viajamos junto com você rs...

    bjokas =)

    ResponderExcluir
  3. Maneiro, tinha até o Ronaldinho Gaúcho no Museu de Cera. Achei divertidas as fotos com o pessoal encerado. rsrs
    beijunda

    ResponderExcluir
  4. Que lindoooo, eu e meu namorado queremos passar nossa lua de mel ai quando casarmos <3
    adorei as fotos!
    http://b-uscandosonhos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Feliz fim de semana Bonita~_*´´´´´´

    ResponderExcluir
  6. Oie! Nossa que lindas as fotos! E que sonho!! *--*
    Bjs, se puder comentar nesse post ajudaria muito: http://resenhasteen.blogspot.com.br/2015/12/a-esperanca-o-final.html

    ResponderExcluir
  7. Olá, tudo bem?
    Amsterdam é um lugar incrível, ao menos é a sensação que suas fotografias e breves comentários me passou. Espero um dia conhecer esse lugar, parece muito bonito.

    Até mais. http://realidadecaotica.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Amesterdão parece uma cidade simplesmente fantástica, gostei imenso das fotografias. Confesso que adorava conhecer um pouco desta cidade maravilhosa!

    http://ummarderecordacoes.blogs.sapo.pt/

    ResponderExcluir
  9. Adorava ir a Amesterdão, e com as tuas fotografias ainda fiquei com mais vontade :)
    Boa semana! *

    ResponderExcluir
  10. Oiee!!
    Sempre quis (ainda quero) conhecer Amsterdãm... é tudo tão lindo e completamente diferente! Essas fotos são tão lindas!
    Anna - Letras & Versos

    ResponderExcluir
  11. Que sonho!
    Há alguns anos li o livro da Anne, me envolvi muito com a história e acabei pesquisando mais e mais sobre o Holocausto.
    Deve ser uma experiência maravilhosa visitar o local onde era a casa dela.
    Fico no aguardo do próximo post inteiramente sobre Anne.

    http://oamorhadevencer.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  12. Amsterdam parece ler um lugar simplesmente maravilhoso.
    Adorei as fotos e a postagem.

    Desbrava(dores) de livros - Participe do top comentarista de dezembro. Serão dois vencedores!

    ResponderExcluir
  13. Feliz Natal Natal
    que filhoses com Vinho
    não fazem mal...

    Xoxo de aqui dos calhaus avinhatados
    à mais querida Bonita.

    ResponderExcluir
  14. Bom e Feliz Ano 2016 Bonita.~_*`````

    Vai tudo bem contigo?

    Beijos de aqui dos Calhaus da Covilhã

    ResponderExcluir
  15. Adorei a postagem, viajei com vc na imaginação! Queria saber quanto tempo ficou e quanto mais ou menos gastou! Beijoss 😘

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fui para a Irlanda e fiquei dois meses lá estudando. E durante a semana conheci Amsterdam Contando tudo, passagens, alimentação, hospedagem, passeios, roupas... ficou em torno de 25mil.
      Fui pela STB de sorocaba.
      Nova Zelândia está com um preço bom e Malta é um dos lugares mais baratos para intercâmbio.

      Excluir