quarta-feira, 15 de fevereiro de 2012

Nostalgia na Veia


Maaaaaaaaaaaaaano!
Reencontrei meu melhor amigo de infância, nos conhecemos desde a primeira série, e há 8 anos não nos vemos, puta nostalgia, estamos agora no msn relembrando tudo o que aprontávamos, momentos que estão muito, muito distantes no tempo, mas que nunca serão esquecidos. Tantas risadas, idiotices, músicas cantadas, piadas contadas, brigas idiotas, mas acima de tudo, uma amizade que o tempo não desgastou, porque ainda sinto nele a mesma confiança de sempre, pra mim o tempo não passou, e ele ainda é, mesmo distante, meu melhor amigo, aquele com quem eu cantei músicas de Kubanacan, aquele mesmo amigo que ajudou a matar formigas com uma lupa, aquele amigo que era meu parceiro na criação dos Super Dogs (explicarei em outro post), que me ajudava a encher o saco do professor Claudemir, e espalhando pra todo mundo que a Karina tinha um pênis!
E parando pra pensar, nós reclamávamos tanto naquela época, mas nós éramos felizes, não nos preocupávamos com dinheiro, trabalho, mulheres, naquela época, vivíamos pra nos divertir, mas apesar de toda a reclamação, eu sei que não podíamos ter nos divertido mais, eu tenho plena certeza que fizemos o que tínhamos que fazer, e nos divertimos muito, zuamos muito, aprontamos muito, brigamos muito, mas todas as briguinhas pro coisas idiotas, todas as brigas por causa das cartas do Yu-gi-oh, foram importantes pra mostrarmos que éramos amigos de verdade, e isso é o que vale, olhando pra trás, sei que não tenho nada do que me arrepender, pedi desculpas quando estava errado, e também ouvi quando estava certo, não me lembro de ter dito algo ruim pra ele, pelo contrário, nenhum arrependimento, só alegria, e lembrar de tudo aquilo me traz muita paz…

Texto do blog: Cotidiando Lesado

Um comentário:

  1. Encontro um melhor amigo assim, depois de anos, a cada mês. Sou fornecedora para a empresa dele, muito legal, posso dizer com todas as letras que o amo como antes, pena que as pessoas mudaram de tal forma que se tornaram irreconheciveis. Mas esses momentos de lembranças são os melhores, dá um quentinho no coração, só de lembrar!

    ResponderExcluir