segunda-feira, 29 de agosto de 2016

Wattpad


Hoje quero lhes apresentar um aplicativo maravilhoso (pode ser baixado no play store) para quem gosta de ler e escrever: wattpad. Você pode criar uma conta e simplesmente escrever sua história, ou ler histórias escritas de outras pessoas como você. Não há escritores famosos, apenas nós. Há vários tópicos e você pode escolher entre romance, aventura, ficção, comédia... e mergulhar na leitura pelo seu celular, tablet ou computador. Há livros muito bons lá e muito bem escritos, em contrapartida, há aqueles que precisam ser melhorados. De qualquer forma, o aplicativo é muito bom e já li histórias que me fizeram pensar "Caramba, por que isto não foi publicado ainda?". 
Para visualizar minha conta, basta clicar aqui, sempre divulgo em minha lista de leituras os livros que mais gostei, e vou criar um cantinho aqui no blog para as resenhas dos livros que prenderam minha atenção.

Ótima leitura a todos!

terça-feira, 16 de agosto de 2016

Vai ter um pouco mais de "O Mundo de Sofia" sim

“Ele dizia que a natureza era boa e que o homem, portanto, era “naturalmente bom”. Todo o mal estaria na sociedade civilizada, que afasta o homem de sua natureza. Por isso Rousseau também queria que as crianças vivessem por mais tempo possível em seu estado “natural” de inocência. [...] Até então, a infância tinha sido vista como uma preparação para a vida adulta. Mas somos todos seres humanos, e vivemos nossa vida na terra também como crianças.”

- O Mundo de Sofia

sábado, 13 de agosto de 2016

Feliz dia dos Pais


Acordei e olhei para o lado, ele dormia tão tranquilamente. Como será que reagiria a notícia? Até que enfim eu poderia contar. Estava me segurando há duas semanas desde que descobri, mas hoje seria o grande dia. 
Levantei me da cama sem fazer barulho para não acorda-lo, mas sabia que logo mais ele iria despertar. Fui ao banheiro, lavei o rosto, arrumei o cabelo e alisei minha barriga. Eu não poderia estar mais feliz. 
Peguei em minha parte do guarda-roupa a caixinha que tinha a surpresa e fui para a cozinha preparar o café da manhã. Assim que terminei de arrumar a mesa coloquei a caixinha em frente ao seu lugar de costume.
Não precisei esperar muito até que sentisse o me abraçando por trás.
 - Bom dia querida - disse ele em meu ouvido. Eu sorri.
 - Bom dia amor. Está com fome?
 - Sabe que acordo faminto.
E era verdade, ele comia tudo que estivesse em sua frente depois de acordar. 
Peguei o café no fogão e juntos fomos para a mesa. Meu coração se acelerava mais a cada passo. 
 - O que é isso? - perguntou ele surpreso quando viu a caixa em cima da mesa. 
 - Abra - disse eu sorrindo. Ele tinha que fazer aquilo logo porque eu quase não me continha, iria chorar de emoção ou sorrir até minhas bochechas doerem.
Ou as duas coisas. 
Ele olhou desconfiado para mim e abriu a caixa. 
Seus olhos transmitiram choque, surpresa, ele sorriu e por fim seus olhos encheram de lágrima. 
 - Isso é sério? - perguntou ele tirando os sapatinhos amarelo da caixa com o teste de sangue que deu positivo e o bilhete que dizia: 
"O primeiro dia dos pais a gente nunca esquece. Feliz dia dos pais meu amor".
 - Sim - disse eu já entre lágrimas. Estava tão feliz por ele saber agora também. Ele veio até mim e me abraçou, me tirando do chão. - Feliz dia dos pais.