terça-feira, 27 de outubro de 2015

Um final de semana na Irlanda do Norte

A idéia surgiu no meio da semana e por quê não? Eu e mais duas amigas alugamos sexta-feira a noite um carro, pela empresa enterprise rent-a-car, no aeroporto de Dublin - para alugar o carro é preciso ter no mínimo cinco anos de carteira e o aluguel do carro só pode ser pago no cartão de crédito (e mais uma dica: não compre o combustível com a companhia de aluguel do carro, porque você pagará o tanque cheio, mesmo que entregue o carro com o combustível pela metade). 
Às sete horas da manhã de sábado partimos de Dublin a caminho de Newgrange, uma tumba que foi construída em 3200 A.C durante o período neolítico, o que a faz mais antiga que as pirâmides do Egito. A tumba está situada no Conjunto Arqueológico do Vale do Boyne, no condado de Meath, Irlanda. Na entrada da tumba há uma pequena porta, mais como uma clarabóia e que foi construída de modo que apenas um dia do ano a luz do sol pudesse entrar e iluminar o interior: o Solstício de Inverno (21 de Dezembro aqui na Irlanda) e que muitas vezes pode simbolizar o renascimento também. Esse fenômeno é reproduzido durante a visita e é de arrepiar. Podemos fechar os olhos, sentir a história e a energia do lugar e imaginar como era ali há cinco mil anos atrás. (Para mais informações sobre este monumento clique aqui). 


Observe que há várias espirais na pedra. 

Entrada do Newgrange

Seguindo viagem, fomos para Belfast (já na Irlanda do Norte). Estávamos todas felizes depois de passar a fronteira e ver a placa de "Bem Vindos a Irlanda do Norte" até que percebemos que nossos celulares haviam "parado": sem Internet (não tínhamos Internet nem ligando o roaming, pois estávamos sem crédito). E então estávamos em outro país, sem Internet e sem mapa. 
Dirigimos até o centro de Belfast e achamos um centro de informação turística, entramos e graças a Deus tinha Wi-Fi. Pegamos diversos mapas e traçamos as rotas que tínhamos que fazer uma em cada celular. Quando a rota do meu celular acabasse, iniciarimaos a rota do outro celular (claro que nos perdemos cerca de três ou quatro vezes). 

Centro de Belfast. 


Em Belfast visitamos o Museu do Titanic, para ser sincera só tiramos fotos na frente porque o Museu era caro e vale lembrar que a moeda da Irlanda do Norte é libra. Para conhecimento, o Titanic foi construído em Belfast, e apesar de não ter visitado o museu, adorei ter dado uma passadinha por lá. 




Saindo de Belfast dirigimos pela costa da Irlanda do Norte até Ballintoy  (onde estava nosso hostel), e foi maravilhoso. A estrada é ao lado do oceano e a visão, mas uma vez, foi de tirar o fôlego (claro que paramos diversas vezes para tirar foto). 




Foto tirada do carro.

Chegamos ao hostel por volta oito horas da noite, a viagem pela costa é cerca de duas horas mais longa do que por dentro do país, mas vale muito a pena. Uma dica: vá preparado com comida no carro, porque não há nenhum restaurante perto da estrada, então só pudemos comer no hostel, que também ficava no meio do nada, mas era bem perto dos The Giant's Causeway (cerca de 10mim dirigindo). 
A noite em Ballintoy aconteceu algo épico: perto do hostel havia um pub e então fomos para lá, para tomar pelo menos uma pint. O pub era pequeno e todos pareciam ser moradores dali mesmo, e eis que no meio da noite, uma garota (25 anos mais ou menos), que estava tentando conquistar um homem que estava no grupo de amigos dela, tirou o sutiã e começou a gira-lo, e como se já não bastasse, ela mostrou o seio para o cara no meio do pub. NO MEIO DO PUB. E o cara não fez absolutamente nada. Eu e minhas amigas ficamos tipo "O quê?!!!!!!". Posteriormente descobrimos que não é comum mostrar os seios, mas também não é anormal - é algo que eventualmente pode acontecer, então não se assuste caso veja. (Depois as brasileiras que são um "problema"). 
Continuando viagem, acordamos às 8h da manhã e fomos para os The Giant's Causeway. São várias rochas de formato redondo uma ao lado da outra (e ao lado do oceano). Diz a lenda que um gigante construiu uma ponte com essas rochas (para saber mais sobre a lenda, clique aqui), mas a verdade é que as rochas se formaram através de lava. 

Estrada que leva aos The Giant's


The Giant's



Nossa próxima parada foi no Castelo de Danluce, que também é perto dos The Giant's Causeway e por fim passamos na carrick-a-rede rope bridge.

Danluce Castle




Todos os lugares são muito bonitos e valem a pena serem visitados. Nosso final de semana foi maravilhoso até porquê o clima ajudou bastante e não choveu nenhum dia, mas mesmo assim quando passamos na fronteira de volta para a Irlanda e começamos a ler quilômetros e não mais milhas, o alívio foi grande.


domingo, 25 de outubro de 2015

Noite em Dublin: Pubs e nightclubs baratos

A Irlanda é bem famosa por seus pubs, e apesar de muita gente não gostar da música irlandesa, é bem gostoso entrar em um típico pub com a animada música e o cheiro de cevada no ar - só tem um problema: o valor das bebidas, que ás vezes chegam até €5,80 a pint  (568ml).


Para nós estudantes que estamos sempre procurando economizar dinheiro, existem alguns lugares a noite para ir e se divertir, são os famosos "discos" ou "nightclubs", por terem pista de dança e tocarem um pouco de tudo.

1. Dicey's Garden
O endereço é Harcourt Street 21-25, Dublin 2, e é bem fácil de localizar. Segunda e Terça-feira são os melhores dias para ir, a entrada é grátis até às 21h e depois é  €5,00. A famosa pint é €2,50 a noite toda (recomendo a cerveja Hop House 13) e depois das 22h eles começam a vender hambúrguer a dois euros. 
O local é bem bonito e possui Jardim interno. Obs: durante a semana a idade mínima é 18 anos e aos finais de semana incluindo sexta, a entrada mínima é 21 anos. 




2. Howl at the Moon
Está localizado na Lower mount street 7/8, Dublin 2. Quarta-feira é o melhor dia para ir, e assim como a Dicey's a entrada é grátis até as 21h, sendo cinco euros depois. Todas as bebidas são €2,50, tanto a cerveja quanto uma dose de whisky. Idade mínima para entrar obedece as mesmas regras da Dicey's.



3. Passion
Passion é um pub latino e um dos meus preferidos. O melhor dia para ir é sexta-feira e abre às 21h. Durante toda a noite toca músicas latinas muito boas para dançar. Existem dois andares, o primeiro toca salsa enquanto no andar debaixo toca reggaeton e músicas brasileiras (se pedir). Há ainda dançarinos profissionais que ficam como professores dançando e todos podem copia-los. O pub está localizado na O'conell bridge House, e você pode encontrar no GPS como River Bar ou Passion Nightclub também. 
Aos finais de semana eles sempre fazer festas com temas diferentes, então vale a pena ficar ligado no facebook. P.S: a pint é €3.


quinta-feira, 22 de outubro de 2015

O que fazer em Dublin: Phoenix Park, Museu de História Natural e Old Jameson Distillery

Neste post vou falar de três lugares que já visitei em Dublin e adorei conhece-los e super recomendo. O primeiro é o Phoenix Park, se o dia amanheceu com sol ou sem nuvens de chuva, vai para lá. Fica ao norte da cidade e você pode pegar o Luas linha vermelha e descer na estação Heuston. Depois é só caminhar mais uns cinco minutos e você chegará a entrada do parque, onde há um lugar para alugar bicicletas, são €10,00 três horas, ou você pode alugar uma bicicleta no centro da cidade por um valor mais baixo, só não se esqueça que o Phoenix Park é bem grande e você já vai ter que pedalar bastante. 







Este parque é bem famoso por ter os cervos, mas nem sempre acha-los é fácil. Com o mapa que consegui no aluguel da bicicleta, vi os lugares que eles geralmente ficam e então minhas amigas e eu pedalamos dentro do parque, sobre a grama, até eles. Mesmo com nossas pernas protestando, valeu muito a pena, e eu ainda tinha uma maçã, então pudemos dar à eles. 






Natural History Museum - o Museu de história natural é muito bacana, e muitas pessoas locais o chamam de dead zoo, pois contém uma grande quantidade de animais espalhados e esqueletos. O Museu é divido em dois andares, o primeiro andar é reservado para os animais típicos da Irlanda, tais como o cervo gigante irlandês que foi extinto há cerca de 7.700 anos. 




E no segundo andar, a exposição é sobre os animais do mundo todo e você pode encontrar elefantes, girafas e até um esqueleto de baleia. 







E por último, Old Jameson Distillery - o whisky irlandês é famoso e confesso que muito bom também. Na Jameson você pode fazer o tour pela fábrica e descobrir todo o processo de como é feito o whisky e ainda comparar com o Jack Daniels e Black Label.



Infelizmente não participei do tour na fábrica, mas tenho amigos que foram e gostaram muito. Eu so fiquei na destilaria e experimentei o café irlandês (Irish Coffee) que é muito bom! É feito com um pouco de açúcar, dois dedos de whisky, café e creme - é simplesmente maravilhosa a bebida.