quarta-feira, 26 de agosto de 2015

Escritores são Eternos Piratas


Vira e mexa eu vivo anotando palavras chaves que podem ser supostos títulos, para meus futuros textos. E sempre, repito, sempre me pego olhando essas palavras, tentando, frustradamente, arrancar um sentimento que já não existe. O que era pra ser dito, era pra ser dito naquela hora. Não ontem, não hoje, não amanhã. Agora. É difícil acreditar que temos o nosso futuro, definitivamente, nas nossas mãos. Imaginou o medo? Deixar escapar por um dia, por um momento, o que poderia ter sido um nascimento. Talvez seja esse o maior temor dos escritores, deixar escapar sua palavra. Vivemos eternas lutas tentando escrever onde não se deve, tentando decifrar o que não se pode, tentando obter o sentir do amado e, quem sabe, tentando curar a dor de um amor amargo.
Saber que todos os dias, assim que acordar, irá olhar no espelho e se perguntar o que realmente quer da vida, “Quer mesmo continuar com essa luta, garota? Desista”, e nós loucos, persistíamos. Persisto. Persistirei.
Escrever é uma verdadeira luta, temos que nos revestir de empolgação e gerar, todos os dias, frutos emocionais em guerras por aventuras. Temos que galopar na nossa imaginação e sair a procura de histórias que ficaram passadas, relíquias informacionais. Um pirata descobre seu ouro em um baú enterrado a milhas de distancias, um escritor descobre seu tesouro com uma mera informação de uma criança. Desse jeito, com o simples ato da vida, que se da vida. Um escritor descobre seu tesouro todos os dias, só que é mais difícil do que simplesmente navegar e cavar, nós, temos que nos atentar. Uma relíquia pode estar no cair de uma folha, ou no suspiro de um bebe. Uma relíquia, ou um best-seller por assim dizer, pode inusitadamente, se habitar em seu próprio sorriso ao entardecer.
Desculpe se algum dia roubamos sua ideia, uma frase engasgada que uma vez, por você foi anulada. Mas somos roubadores mesmo, roubamos a poesia do dia a dia, roubamos a essência de um olhar para poder notar cada experiência, experimento da vida. Roubamos, mas devolvemos, porque não somos ladrões de almas, só somos ladrões de corações. Tudo bem, o só não lhe convêm, foi só pra te curar, roubamos para ajudar. Roubamos para, quem sabe, conseguir fazer “te amar”.
O nosso mapa do tesouro são as historinhas de dormir e a famosa espada, nosso eterno lápis. E o navio? O navio é nosso papel, ou para os mais modernos como eu, uma tela de um computador. Não se preocupe, eu não vou fazer você pular na prancha, apenas tirar seu tapa olho.
Quem sabe assim consiga fazer você viver outras vidas.

segunda-feira, 17 de agosto de 2015

Incógnita

Isolo-me em um mundo onde fui colocada sem minha permissão. Sempre morrendo aos poucos todas as noites. Fazendo perguntas sobre coisas que ninguém sabe responder. Sinto medo dos novos dias, mas, me alegro com as descobertas. Mesmo assim, não me encontro, procuro sempre por algo que eu não sei o que é, mas desejo encontrar. Um sentimento bipolar de querer colo e querer estar só. É a sensação de olhar no espelho e ver a imagem desfocada. De tentar andar pelo caminho certo e acabar tropeçando nos trilhos. Correr para tomar um banho de chuva e no mesmo instante abrir o sol. É falhar e falhar constantemente e mesmo assim despertar para o trabalho na manhã seguinte. Aquela sensação de viver em uma roda-gigante. É o momento onde se descobre que seu segundo nome sempre foi incógnita.

quarta-feira, 12 de agosto de 2015

Vencedores


A vida pode parecer difícil as vezes, um simples ato pode magoar, o trânsito de manhã pode deixar o resto do dia estressante. Uma discussão com seu parceiro ou com seus pais pode te fazer chorar, uma recusa no emprego ou uma demissão pode dar a entender que tudo está perdido. Ou simplesmente podemos acordar pra baixo e passar o dia todo mal. A vida não é aquilo que imaginávamos quando tínhamos 10 anos de idade, a vida é um soco no estômago como diria Lispector. A vida é uma batalha todo dia num mar de obstáculos, matar um, dois, três leões por dia, é chorar e no momento seguinte sorrir para que seu filho pense que está tudo bem. É ter contas para pagar e não ter dinheiro, é faltar alimento em casa, mas a vida também é realizar os sonhos, ajudar o próximo, se sentir realizado, encontrar esperança onde não há, é acreditar que tudo vai dar certo, cair sete vezes e levantar oito, casar e ter filhos e ver os netos aparecerem depois, é dizer que ama os pais, e fazer o possível para andar com a cabeça erguida. E se a vida persistir em continuar difícil, apenas lembre-se que Deus só coloca em seu caminho os obstáculos que Ele sabe que você consegue vencer – e todos nós somos vencedores desde o dia que nascemos.