quarta-feira, 27 de março de 2013

Sufocante


Eu sei como é se segurar e deixar para chorar só quando ligar o chuveiro, assim ninguém percebe. Eu sei como é refletir sobre a vida antes de dormir e se certificar de que ninguém está ouvindo para começar a soluçar.Eu sei como é sofrer tão dolorosamente que as vezes você precisa fingir que vai ao banheiro, ou beber água, apenas para lavar o rosto e se recompor. Eu sei como é ter os olhos úmidos e aquele medo de que não seja forte o suficiente para segurar as lágrimas quando está em público. Eu sei como é sentir aquele nó enorme na garganta, que te sufoca, até que você cede e chora. Eu sei como é sentar na cama, pegar o travesseiro e chorar tanto, mas tanto, que se surpreende com o rio que terá que esconder da sua família. Acredite, eu sei como é tudo isso.

Eu adorei este texto da Patricia.
Todos já passaram por isso, nem que seja pelo menos uma vez.
Lembro me das situações mais recentes, nada que deva ser descrito aqui.

segunda-feira, 25 de março de 2013

Retrato de amor




Um dia ...
A mesma vida...
Tudo em seu lugar......
Ah! Os porta retratos em ordem.
Minha vida! A sonhada...
A vida pedida...
Vida doada a ti...
A vida que fui feliz...
Sozinha...

Onde foram parar as juras?
Eu senti no íntimo...
Eu senti no amado...
Eu senti você... Ao meu lado.
Eu senti você... Sem mim.
Eu senti que você era vida
Que você existia
Era minha vida...

Vida que em mim ...
Vivia...

Era pedaço de sonho
Era? Ou nunca fora?
Era? Não?
Diga que nunca existira...
Que era errado.
que era engodo...
Que fora ilusão...

Te amo hoje,
mas diferente de ontem
de amanhã...

Terá amanhã?
Espero esquecer..
E nunca mais ter
que saber desse amor
ou desamor...

Nem sei

Não morra amor,
quero ver você bem...
pra sentir o gostinho
de ver você me ver bem...

Que tenha vontade
de novamente querer...

Esse amor...
que em mim morreu...
e era todo seu!

Poema da Su Simon, de Momentos Incríveis.
Assim que li tive a certeza que iria publica-lo. Todos amamos, e depois de terminarmos
um relacionamento queremos que a pessoa que nos fez sofrer veja que estamos bem. 
E o amor que em nós morre, um dia foi todo da pessoa amada.  

quinta-feira, 21 de março de 2013

Reticencias


Não encontro mais as palavras perfeitas, não consigo mais descrever em meras e simples especifidades o que meu corpo tremula, palpita, queima e suspira quando sente o toque da sua mão ao em acariciar. Sou uma completa boba ao seu lado, me deixando levar a cada sorriso irradiante que sai de seus lábios direcionados a mim.
Só vejo a hora de poder chegar em casa e te ter, te abraçar, te amar.
Não pude evitar, minha vida é tomada por cada centímetro seu. Sou de corpo e alma sua, toda sua!
Somos perfeitos embriagados dançando durante a madrugada pelas ruas, com as luzes tendo como foco nossas silhuetas, que se desfazem neste amor fadado a ser eterno.
Isso não é só sexo, só pele, só desejo, é o desejo da pele, do sexo e de algo mais. Aquilo que saliva a boca, mas também arrepia a espinha, é saber que cada parte do meu corpo que se excita, também é parte da que te cuida quando doente, que te ajuda quando necessitado.
E eu me/lhe pergunto que ato é mais intenso do que o amor entre quatro paredes, demonstrando não só a sacanagem, mas as caricias... é disso que eu falo...
Dessa loucura incessante que habita meu peito, minha mente, meu corpo...
Sou totalmente reticencias quando se trata de ti.

Texto da Beatriz Elisa, do blog Etc e Tal
E que a tire a primeira pedra a quem disser que o que ela disse está errado.
Ah o amor, lindo, lindo, maravilhoso, contagiante. Cegante, inexplicável e
um sentimento forte de estar com a pessoa amada.  

terça-feira, 19 de março de 2013

Lembranças



E vamos, cada um pelo seu caminho, levando numa caixa bonita as boas lembranças.
Talvez, daqui a alguns anos, você se lembre de mim e diga: “Tinha aquela menina que eu achava feia e chata, mas depois descobri que ela era legal e agora sinto uma falta danada daquele tempo”.
E talvez eu diga que tinha um cara chato e bobo, mas que era meu melhor amigo e que agora sinto uma falta danada daquele tempo, de quem nós éramos naquele tempo.

Texto da Layanne Rezende, do blog: Baú de Pensamentos.
Melhores palavras não poderiam descrever minha situação há algumas semanas.

 

segunda-feira, 11 de março de 2013

Aniversário


E hoje o blog completa 03 aninhos, lembro-me como se fosse ontem o criando, os posts infantis, os assuntos corriqueiros, as críticas nulas, os textos coloridos, as frases curtas, a gramatica errante e a cabeça de alguém de 14 anos. É incrível observar como amadurecemos, como meu olhar sobre a sociedade mudou, como minha forma de pensar e amar se alterou e como minhas criticas passaram a ser. Muito feliz estou e quero agradecer a todos os meus leitores, principalmente aqueles que estão desde o começo aqui em meu cantinho, Daniela Silva, Beatriz Elisa e Karine Cassol, obrigada. E claro, uma data assim não podia simplesmente ser passada em branco, faço esse ano a promoção A little bit of your life in my Birthday, funcionará assim, só pegar o selinho acima e colocar em seu blog, me avisar comentando neste ou no ultimo post publicado, que eu irei publicar um texto seu aqui com a devida autoria, claro. Depois lançarei uma enquete perguntando qual texto os leitores mais gostaram e o vencedor ganhará um mês de destaque aqui no meu cantinho. Boa sorte a todos e mais uma vez, obrigada. A publicação dos textos começara na segunda que vem, dia 18/03.

sexta-feira, 8 de março de 2013

Mulher



Existem mil formas de eu me apaixonar por uma mulher. Uma delas é quando a pequena está fazendo rabo de cavalo no cabelo enquanto fala e, quando termina, debruça seus cotovelos sobre a mesa, me olha como se nada mágico tivesse acontecido e me pergunta algo clichê como "O que a gente vai jantar hoje?".

Ou quando a pequena não sabe se ri ou se morde, aí me dá um risinho mordendo a parte de baixo do lábio, sabe? Esse é o problema das mulheres – tudo nelas é apaixonante. Para mim, os cúpidos – aqueles anjos malditos que nos propagam o amor – estão em todos os cantos das mulheres. Nas sobrancelhas finas. Nos narizes pontudos. Nos joelhos lisos. Nos calcanhares machucados. No perfume das nucas. No cheiro das costas. Na gordurinha entre as coxas. Naqueles brincos grandes que só vestem uma orelha. Naqueles shorts jeans que já foram calças e agora passeiam seus fiapos pelas pernas das pequenas. Ou na forma desleixada de sentar quando não estão de saias ou vestidos.

Mulher é um temporal de elogios. Um livro sem fim, mas com capa bonita e perfumada. Mulher é não ter sapatos tendo cento e dois pares no armário. E, ainda por cima, mulher é descobrir que vestido usado uma vez já é uma roupa velha. Mulheres são crises ao meio-dia pelo tempo não passar e desespero às 20h30 por já estar uma hora atrasada.

Mulher é uma poesia com virilhas, peitos e boca. Inspiração para músicas, livros e qualquer manifestação artística. Mulher é a cultura decotada e perfumada. Mulher é a insônia que nos causa por uma briga qualquer e a vontade acordar cedo só para levar o café-da-manhã na cama. A mulher é um conjunto. Um dicionário completo. Mulher é um devaneio perfeito e um paraíso primoroso. A mulher tem em seu sorriso a arma mais poderosa do mundo e em seu colo o centímetro mais caro da Terra - espaço esse que nenhum arranha-céu moderno de Dubai consegue se comparar.

A mulher nasceu para ser dona do mundo. E não me venha com essa história de que Eva foi feita da costela de Adão. A mulher nasceu primeiro. Fez as flores, os jardins e os bichinhos. Depois, sentiu falta de um colo masculino e de alguém para matar os insetos nojentos que surgiram por acaso. Aí sim, houve a necessidade de um companheiro. No dia que a mulher descobrir que possui as rédeas de qualquer relacionamento, os homens terão que fazer muito mais do que piadas irônicas, recitar músicas do Chico Buarque e ter um peitoral confortável para atrair à atenção feminina.

Hugo Rodrigues, 24 anos, capricorniano, publicitário e com tatuagens até alma. Refém do sorriso feminino e alguém que nunca acreditou nessa balela de sexo frágil. Escreve seus devaneios em seu Facebook e expõe o que pensa em seu twitter.



quarta-feira, 6 de março de 2013

Pontes Indestrutíveis - Chorão



Buscando um novo rumo, que faça sentido nesse mundo louco, com o coração partido, eu tomo cuidado pra que os desequilibrados não abalem minha fé pra eu enfrentar com otimismo essa loucura. Os homens podem falar, mas os anjos podem voar, quem é de verdade sabe quem é de mentira, não menospreze o dever que a consciência te impõe, não deixe pra depois, valorize a vida. Resgate suas forças e se sinta bem, rompendo a sombra da própria loucura, cuide de quem corre do seu lado e quem te quer bem, essa é a coisa mais pura. Fragmentos da realidade, estilo mundo cão, tem gente que desanda por falta de opção. E toda fé que eu tenho, eu tô ligado que ainda é pouco. Os bandidos de verdade tão em Brasília tudo solto. Eu faço da dificuldade a minha motivação, a volta por cima vem na continuação, o que se leva dessa vida é o que se vive, é o que se faz, saber muito é muito pouco, "Stay Will" esteja em paz. Que importa é se sentir bem, que importa é fazer o bem, eu quero ver meu povo todo evoluir também. [...] Prosperar também. Resgate suas forças e se sinta bem [...] Difícil é entender e viver no paraíso perdido, mas não seja mais um iludido, derrotado e sem juízo [...] Viver, viver e ser livre, saber dar valor para as coisas mais simples, só o amor constrói pontes indestrutíveis.

Pequena homenagem ao Chorão, que hoje, 06/03 foi para uma melhor - ou não.
Esta é uma de minhas musica preferidas dele, tentaria descrever o que penso ao ouvir a música,
mas é mais fácil que vocês leiam e entendam por si só. E então, hoje, o mundo se despede fisicamente de um dos maiores musicitas e compositores que já existiu no Brasil, porque na verdade dizer adeus a gente nunca vai, essas músicas e a memória dele sempre estarão dentro de nós.

sexta-feira, 1 de março de 2013

Linhas tortas


Hora de começar a ser fria e olhar o mundo com outros olhos, ser má às vezes é ótimo. Sorrir na frente de quem um dia te fez chorar e mostrar o quanto está bem é recompensador. Não se importar às vezes é o melhor a se fazer e ultimamente tenho feito muito isso, mas... Quem se importa não é mesmo? Cansei de ser a menina boa que todos estão acostumados, se vamos brincar, pode escolher o jogo, vou ganha-lo de todas as formas possíveis. Sair do chão e chegar lá em cima, deixar quem nunca acreditou em mim de boca aberta e fazer os tolos suspirarem. A vida é bem melhor com algumas curvas e escrituras em linhas tortas.